Símbolo belga, Manneken Pis, é vestido de agricultor e urina leite

Bruxelas, 1 jun (EFE).- O Manneken Pis, a estátua mais famosa da cidade de Bruxelas, foi vestido nesta quinta-feira com uma roupa de agricultor africano e urinou leite durante toda a manhã para conscientizar sobre a importância deste produto na luta contra a fome e a pobreza na África.

A ideia desta curiosa iniciativa foi da ONG Veterinários sem Fronteiras para destacar um dos grandes desafios do continente africano, coincidindo com a comemoração do Dia Mundial do Leite.

"É para conscientizar as pessoas, para que saibam as dificuldades que os camponeses têm na África e a importância do leite para eles", explicou à Agência Efe a assessora de imprensa da Veterinários sem Fronteiras, Josti Gadeyne.

A ONG alerta que, enquanto uma vaca belga pode chegar a produzir entre 25 e 35 litros de leite por dia, uma vaca africana só chega a dois ou três litros nos melhores casos, o que repercute tanto na saúde dos animais como na qualidade de vida dos criadores de gado e de suas famílias.

Assim, a ONG quis levar os desafios enfrentados pelos criadores de gado desse continente a uma das ruas mais simbólicas de Bruxelas, onde a escultura de bronze de 55 centímetros que urina em uma fonte é vestida coincidindo com eventos culturais, esportivos e outras diversas comemorações.

A roupa de hoje, de cor azulada e complementada com um lenço branco no pescoço e um chapeú cônico na cor marrom, corresponde, segundo os responsáveis pelo Manneken Pis, ao que vestem habitualmente os pastores da etnia fulani, de maioria muçulmana e presentes em 15 países da África ocidental, que vive principalmente do gado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos