Gay e filho de imigrante será novo primeiro-ministro da Irlanda

Javier Aja.

Dublin, 2 jun (EFE).- O novo líder do partido democrata-cristão Fine Gael e futuro primeiro-ministro da Irlanda, Leo Varadkar, chega ao poder com uma agenda principalmente conservadora, ainda que seja o primeiro chefe de governo do país abertamente homossexual e que se declara progressista em várias questões relacionadas a minorias.

Varadkar, de 38 anos, substituiu nesta sexta-feira Enda Kenny à frente do Fine Gael, uma das forças políticas mais tradicionais no país que, no entanto, decidiu ser liderado por um de seus membros mais ambiciosos e, ao mesmo tempo, diferente dos correligionários.

O próximo primeiro-ministro é filho de um médico indiano e de uma enfermeira irlandesa. Por isso, ele representa também os imigrantes que chegaram nos últimos aos ao país, que tradicionalmente sofreu o efeito contrário, ao ver milhares de jovens deixando a região.

Apesar de sua juventude, Varadkar, médico como o pai, tem experiência de governo, após ocupar os ministérios da Saúde, entre 2014 e 2016, e o de Transporte, Turismo e Esporte, de 2011 a 2014.

Nascido em um bairro de classe média de Dublin, o líder democrata-cristão, grande fã de rúgbi e triatlo, estudou em um colégio primário católico e em uma escola secundária protestante, período no qual se filiou ao Fine Gael.

Depois, começou a cursar Direito na prestigiada Trinity College Dublin, mas depois mudou para a Medicina. Após se formar em 2003, trabalhou no Saint James Hospital e no Connolly Hospital. Mais tarde, 2011, foi convidado a fazer parte do governo de Kenny.

O então primeiro-ministro deu uma oportunidade para Varadkar depois de o agora líder do partido ter feito parte do grupo que se rebelou em 2010, sem sucesso, para roubar o comando do Fine Gael. Kenny, no entanto, já viu o potencial de seu desafiante.

Varadkar, que mantém um relacionamento de dois anos com outro médico, tem fama de ser um político ultraconservador em matéria econômica. Frequentemente, seus críticos os comparam com os "tories" britânicos mais tradicionalistas.

Ainda que se declare de centro-direita, a personalidade de Varadkar mostra a cara da nova e progressista Irlanda, o primeiro país do mundo a legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo através de um referendo realizado em maio de 2015, pouco depois de o agora primeiro-ministro ter revelado sua opção sexual.

"Para mim, isso é como um movimento social ou como uma revolução social", disse Varadkar sobre o resultado de uma consulta que serviu também para constatar que a Igreja Católica perdeu grande parte de seu poder e influência sobre a sociedade irlandesa, especialmente devido aos milhares de casos de abusos contra menores por padres.

Entre os hobbies do novo premiê, além do esporte, se destacam a música e a história. Além disso, ele mantém, desde a época universitária, um grande interesse na política da Europa e dos Estados Unidos.

"Ele gosta de provar e entender as coisas. Entende que ninguém sabe de tudo. Ele é humilde. Terá a inteligência emocional para reconhecer que tem muito que aprender", indicou o ministro e companheiro de Fine Gael, Joe McHugh, que também elogiou a capacidade intelectual de comunicador de Varadkar.

Para os críticos, essas qualidades escondem uma pessoa arrogante, com ares de superioridade. De fato, os filiados do Fine Gael votaram majoritariamente em outro candidato para suceder Kenny, o ministro de Agricultura e Pesca, Simon Coveney, de 44 anos.

Os deputados, senadores e europarlamentares do partido, no entanto, escolheram Varadkar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos