Governo americano pede que Supremo julgue seu veto migratório

Washington, 2 jun (EFE).- A Casa Branca pediu que a Suprema Corte analise o projeto sobre o veto migratório com o qual o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pretendia proibir a entrada no país de muçulmanos de determinados países, além dos refugiados, de acordo com informações divulgadas nesta sexta-feira pela imprensa local.

Os advogados do Governo pediram ontem à noite que o Supremo reverta a decisão do veto adotado pelo Tribunal de Apelações do Quarto Distrito, no dia 25 de maio, confirmando uma decisão de um juiz federal de Maryland.

O Departamento de Justiça também solicitou aos juízes do Supremo - integrado por 5 conservadores e 4 progressistas - que levantem o bloqueio sobre o mesmo veto imposto de forma paralela por um juiz federal do Havaí.

O Tribunal de Apelações do Nono Distrito também está avaliando este bloqueio, mas ainda não tomou uma decisão.

O recurso é um novo passo na batalha legal pelo veto migratório de Donald Trump, que proclamou uma primeira versão no dia 27 de janeiro, mas se viu obrigado a fazer várias modificações por derrotas judiciais.

Este segundo veto suspendia durante 120 dias o programa de acolhimento de refugiados e durante 90, a entrada de cidadãos procedentes do Irã, Somália, Sudão, Síria, Iêmen e Líbia.

A medida revisada, ao contrário da primeira, retirava o veto aos iraquianos e estabelecia uma proibição de 120 dias aos refugiados sírios, como constava no veto original.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos