Itália prende mafioso que estava foragido há 23 anos

Roma, 2 jun (EFE).- As autoridades da Itália prenderam nesta sexta-feira o "capo" de um dos clãs da máfia da Calábria, a "Ndrangheta", Giuseppe Giorgi, considerado um dos criminosos mais perigosos do país e foragido desde 1994.

O Ministério do Interior da Itália informou que Giorgi era considerado um dos fugitivos mais perigosos do país, e que seu nome tinha sido incluído em um programa de busca especial.

O mafioso foi preso por agentes do comando provincial de Reggio Calábria, em um esconderijo construído no interior de sua casa, no município de San Luca, no sul da Itália. O bunker estava escondido após uma rocha e no fim de um túnel.

Os agentes já sabiam que Giorgi estava dentro do imóvel e por isso fez uma operação de busca no local. Eles permaneceram na residência do mafioso por seis horas, até encontrá-lo.

Durante a investigação, os policiais também apreenderam 157 mil euros que estavam guardados em bolsa de plástico no interior de várias paredes da casa.

Giorgi deverá agora cumprir uma condenação de 28 anos e nove meses de prisão, acusado por associação criminosa e tráfego internacional de drogas.

O ministro do Interior da Itália, Marco Minniti, comemorou o sucesso da operação em um comunicado e elogiou o trabalho dos agentes que capturaram Giorgi.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos