Maior rede de tráfico de pessoas no Estreito de Gibraltar é desmantelada

Madri, 2 jun (EFE).- A polícia espanhola, em colaboração com autoridades de outros países, desmantelou totalmente o maior grupo responsável pelo tráfico de pessoas no Estreito de Gibraltar, após a detenção do responsável da organização na Itália.

Segundo informou a Direção Geral da Polícia, termina assim uma investigação desenvolvida durante dois anos, na qual foram detidas 11 pessoas na Espanha, Marrocos e Itália. Além disso, 36 vítimas foram libertadas.

Agentes espanhóis, coordenados com policiais do Marrocos, Áustria e Itália, detiveram neste último país o responsável da estrutura delitiva neste país, e encarregado de alojar as vítimas antes de levá-las à Espanha.

Trata-se de uma operação contra uma das importantes organizações criminosas especializadas em tráfico humano, que controlava quase totalmente a rota migratória por mar entre o norte do Marrocos e a Península Ibérica.

Esta rede administrava a maioria dos barcos que chegou à Espanha pelo Estreito de Gibraltar desde 2008.

O detido agora se encarregava de estabelecer uma base sólida e estável para alojar as mulheres capturadas nos seus países de origem.

Uma vez que as vítimas chegavam à Itália, se alojavam em campos de refugiados, de onde o detido as tirava e levava aos apartamentos que dispunha antes da rápida transferência à Espanha.

Posteriormente, viajava com elas e as entregava aos negociantes pessoalmente para começar a recuperar o dinheiro gasto no deslocamento o mais rápido possível.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos