Protesto violento contra atentado em Kabul deixa 1 morto e 7 feridos

Kabul, 2 jun (EFE).- Pelo menos uma pessoa morreu e outras sete ficaram feridas nesta sexta-feira em confrontos entre as forças de segurança e manifestantes que pediam justiça para os 90 mortos e quase 500 feridos do último atentado em Kabul, quando alguns participantes tentaram romper o cordão policial.

O filho de um senador do partido Jamiat-i-Islami, liderado pelo atual ministro de Exteriores afegão, Salahuddin Rabbani, morreu no hospital por causa de ferimentos causados pelas forças de segurança, confirmou no Twitter o politico da legenda Zubair Masood.

Diferentes grupos de manifestantes saíram hoje de vários pontos da capital para se reunir posteriormente com a passeata principal, perto do local onde na quarta-feira passada um potente carro bomba explodiu, uma zona que abriga o Palácio Presidencial e várias embaixadas.

A passeata, que começou com o objetivo de pedir justiça para as vítimas do atentado, se tornou violenta quando as centenas de participantes passaram a gritar palavras de ordem contra o governo e alguns tentaram várias vezes romper o cordão policial para se aproximar da sede da Presidência.

Os confrontos entre manifestantes que jogavam pedras e a polícia, que respondeu com tiros para o alto, canhões de água, gás lacrimogêneo e cassetetes, deixaram pelo menos sete feridos.

A passeata principal no centro da cidade já foi dispersada, mas vários grupos menores continuam com seus protestos em pelo menos três pontos da cidade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos