James Mattis pressiona China sobre disputas territoriais e Coreia do Norte

Bangcoc, 3 jun (EFE).- O secretário de Defesa dos Estados Unidos, James Mattis, pediu, neste sábado, para China fazer mais e conter a Coreia do Norte, e também advertiu Pequim que não aceitará sua militarização no disputado Mar da China Meridional.

Participando de um fórum sobre segurança na Ásia, Mattis qualificou o programa nuclear da Coreia do Norte e as seus testes balísticos como ameaça mais urgente e perigosa para a paz e estabilidade.

Segundo o secretário de Defesa, o governo de Donald Trump considera encorajador o compromisso chinês com a política "compartilhada" de desnuclearização da península coreana, mas pediu para Pequim agir.

"A Coreia do Norte representa uma ameaça para todos. Portanto, é imperativo que todos os países coloquem sua disposição para atender e trabalhar em conjunto para apoiar o objetivo comum de desnuclearização da península coreana", afirmou.

Após defender a cooperação para fazer frente aos planos de Pyongyang, Mattis disse que não aceitará a política de Pequim no Mar da China Meridional, cuja soberania também exigem parcialmente Vietnã, Filipinas, Malásia, Brunei e Taiwan.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos