Malta realiza eleições antecipadas e espera participação de 90% dos eleitores

Roma, 3 jun (EFE).- Milhares de eleitores malteses foram chamados neste sábado para votar nas eleições gerais antecipadas no país e as autoridades esperam uma participação acima de 90%.

Nestas eleições, os votos serão contados à mão - um sistema que será eliminado após este pleito -, e estima-se que os resultados sejam divulgados durante a manhã de domingo.

Os colégios eleitorais ficarão abertos até 22h local (17h, em Brasília) para que os cidadãos possam escolher a formação do 12° Parlamento desde que o país obteve a independência em 1964.

Os principais candidatos para o poder são o atual primeiro-ministro, Joseph Muscat, líder do Partido Trabalhista, cujo mandato de cinco anos devia terminar no próximo ano, mas que convocou eleições antecipadas após ser envolvido em um caso de corrupção, e o líder do Partido Nacionalista, Simon Busuttil, que concorre pela primeira vez.

Malta, uma pequena ilha situada entre Itália e África, é um dos países com maior participação e de fato é esperada uma participação superior a 90%, sempre segundo as mesmas informações.

Nas últimas eleições, realizadas em 2013, a participação foi do 92,9%, e entre os anos 1987 e 2003 a assistência chegou a alcançar 95%.

Nesta ocasião, foram chamados a exercer o direito ao voto 333.485 eleitores.

Estas eleições são importantes para o país, que ostenta atualmente a presidência de turno do Conselho da União Europeia, porque nelas Muscat trata de recuperar o apoio da população depois que sua esposa, Michelle, foi citada em abril nos Panama Papers "como proprietária de uma empresa fantasma.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos