Conservadores interrompem pela 2ª vez campanha eleitoral no Reino Unido

Londres, 4 jun (EFE).- Os conservadores suspenderam a campanha eleitoral para as eleições gerais da próxima quinta-feira, pela segunda vez, no Reino Unido, após os dois ataques registrados neste sábado nos quais nove pessoas morreram, três delas terroristas, e cerca de 50 ficaram feridas.

Previsivelmente, os demais partidos se somarão à interrupção da sua agenda eleitoral, como aconteceu após o atentado de Manchester do dia 22 de maio, em que morreram 22 pessoas e quando se elevou ao máximo o nível de alerta terrorista neste país.

Um porta-voz do Partido Conservador anunciou a suspensão da campanha, enquanto seu líder e primeira-ministra britânica, Theresa May, convocou o comitê de emergência Cobra para administrar a resposta aos ataques da London Bridge e do Borough Market da capital.

Após o atentado na Manchester Arena, onde a artista americana Ariana Grande fazia um show, o programa de atos eleitorais foi paralisado quatro dias, uma situação que não poderia se repetir com este novo ataque salvo se adiassem as eleições do dia 8 de junho.

As campanhas do Partido Trabalhista, liderado por Jeremy Corbyn, e dos demais grupos da oposição também foram interrompidos após o incidente de Manchester.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos