Londres desperta consternada, mas "sem medo", no dia seguinte aos atentados

Paula Baena Velasco

Londres, 4 jun (EFE).- Londres amanheceu consternada neste domingo após os ataques terroristas que na noite de ontem deixaram sete mortos e 48 feridos, mas as pessoas que se aproximaram hoje das imediações do local da tragédia asseguraram à Agência Efe que não têm medo.

As sirenes da polícia e os helicópteros eram quase a única coisa que se escutava na London Bridge e no Borough Market, onde costumam reinar a alegria e o burburinho das pessoas passeando ou degustando diferentes comidas.

Apesar de ambas áreas estarem fechadas ao público e de a polícia ter pedido ao londrinos que evitassem se aproximar do local, algumas pessoas transitavam pelas ruas adjacentes.

Foi o caso de Amber, uma jovem inglesa de 19 anos, a quem o atentado lhe surpreendeu na capital britânica apesar de ser original de Manchester, lugar onde o terrorismo também assombrou há alguns dias deixando 22 mortos e mais de 50 feridos ao final de um show da cantora Ariana Grande.

"É muito impactante e raro que tenha acabado de acontecer o que houve em Manchester, vir aqui a Londres e presenciar isto", declarou à Efe a jovem que, apesar de reconhecer que é "inquietante" estar em espaços abertos, assegurou "não ter medo porquê não se pode deixar de seguir sua vida".

Além disso, Amber elogiou a atuação tanto da polícia de Londres como da de Manchester pela sua resposta após os atentados, bem como a dos serviços de emergência.

"Tristeza" foi o sentimento que tomou conta de Peter, britânico de média idade, que hoje declarou à Efe que "suspeitava" que algo assim iria acontecer em Londres.

"Sabia que haveria algum outro atentado", afirmou enquanto olhava pensativo e consternado para o rio Tâmisa em sua passagem pela London Bridge, mas, da mesma forma que Amber, acrescentou não ter medo porque o terrorismo "não vencerá".

Os turistas não deixaram de percorrer os arredores da ponte, como Lourdes, Claudia e Cristina, um grupo de amigas espanholas que não mudou seu percurso dominical apesar dos ataques de ontem à noite.

"Não duvidamos em vir, inclusive pensamos que hoje estaria tudo mais vigiado e estaríamos mais seguras", declarou uma delas.

Nas proximidades do famoso mercado gastronômico de Borough, situado a apenas alguns metros da London Bridge, o que mais se podia ver hoje eram jornalistas de todas as nacionalidades noticiando o atentado.

A área permanecia fechada enquanto as pessoas hospedadas nos hotéis próximos eram retiradas carregando suas malas com semblantes sérios e sem querer dirigir-se à imprensa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos