Principais partidos britânicos suspendem campanha eleitoral após atentados

Londres, 4 jun (EFE).- Os principais partidos britânicos, menos o eurofóbico UKIP, anunciaram neste domingo a suspensão da campanha para as eleições gerais de quinta-feira após os ataques que deixaram sete mortos e 48 feridos ontem em Londres.

Jeremy Corbyn, líder do Partido Trabalhista britânico, líder da oposição, confirmou a suspensão de todos os atos eleitorais até esta noite, uma decisão que tomou "após consultar outros partidos, como uma demonstração de respeito".

"Estamos todos comovidos e horrorizados pelos brutais ataques em Londres. Os meus pensamentos estão com os familiares e amigos daqueles que morreram e ficaram feridos. Hoje, todos choramos as perdas", disse Corbyn.

Pouco antes, um porta-voz do Partido Conservador tinha informado que a formação da primeira-ministra, Theresa May, também havia suspendido os atos de campanha a nível nacional.

Trata-se da segunda interrupção da campanha eleitoral, após a ocorrida depois do atentado em Manchester que deixou 22 mortos há duas semanas.

O líder do Partido pela Independência do Reino Unido (UKIP), Paul Nuttal, considerou no entanto que a suspensão dos atos políticos é "precisamente o que os extremistas" querem.

"Com mais pessoas assassinadas nas ruas da nossa capital ontem à noite por terroristas, é mais importante do que nunca para enfrentar estas ações diabólicas, os princípios democráticos que fizeram deste país o que é", afirmou.

O líder do Partido Liberal-Democrata, Tim Farron, confirmou que sua formação suspendeu a campanha perante os "horríveis incidentes" de ontem à noite, ao mesmo tempo que dedicou os seus "pensamentos e preces" aos afetados.

Um porta-voz do Partido Nacionalista Escocês (SNP) comunicou também o cancelamento da campanha nacional, mas indicou que seus representantes continuarão comparecendo a atos "locais apropriados".

A responsável da formação, Nicola Sturgeon, expressou sua solidariedade com as famílias e amigos daqueles "que perderam tragicamente as suas vidas e com todos os que ficaram feridos ou foram afetados por estes terríveis incidentes".

Segundo uma pesquisa publicada hoje pelo jornal"The Mail on Sunday", o Partido Conservador obteria 40% dos votos na próxima quinta-feira e manteria apenas um ponto de vantagem com relação aos trabalhistas, que somariam 39%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos