Ilhas Maldivas rompem relações diplomáticas com o Catar

Nova Délhi, 5 jun (EFE).- O governo das Ilhas Maldivas anunciou nesta segunda-feira sua decisão de romper relações diplomáticas com o Catar ao declarar-se contra a promoção do "terrorismo" e do "extremismo", como já fizeram Bahrein, Emirados Árabes Unidos (EAU), Arábia Saudita, Egito e Iêmen.

"O governo das Maldivas decidiu romper suas relações diplomáticas com o Catar a partir de hoje, 5 de junho de 2017", indicou em um comunicado o Ministério de Relações Exteriores do arquipélago.

"As Maldivas tomaram esta decisão necessária por sua firme oposição às atividades que fomentam o terrorismo e o extremismo", acrescentou o Ministério na nota.

O governo deste arquipélago localizado no Oceano Índico, que iniciou suas relações com o país do Golfo em 1984, afirmou que sempre defendeu a manutenção da paz e da estabilidade no Oriente Médio e reafirmou seu compromisso de colaborar com países que "mostram solidariedade na luta contra o terrorismo".

Bahrein, EAU, Arábia Saudita e Egito informaram na madrugada de hoje que decidiram fechar suas fronteiras e o espaço aéreo e marítimo com o Catar, e retirar suas missões diplomáticas do reino.

O Ministério de Relações Exteriores do Catar afirmou que "essas medidas não estão justificadas e se fundamentam em calúnias, que não se sustentam sobre nenhuma evidência".

Nos últimos meses, Maldivas e Arábia Saudita estreitaram suas relações e o rei saudita, Salman bin Abdulaziz al Saud, chegou a incluir o arquipélago na viagem pelo continente asiático que realizou em março, mas a visita acabou sendo cancelada de última hora.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos