May diz que atentado em Londres é ataque contra mundo democrático

Londres, 5 jun (EFE).- A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, disse nesta segunda-feira que o atentado de sábado, no qual sete pessoas morreram e os três terroristas foram abatidos, foi "um ataque contra Londres e contra o Reino Unido, mas também contra o mundo democrático".

Em um pronunciamento em seu gabinete em Downing Street, a residência oficial da chefe de governo do Reino Unido, May indicou que o alerta para ameaça terrorista no país se manterá em "severo", o segundo nível mais alto em uma escala de cinco, após o atentado, que também deixou 48 feridos.

Dessas 48 pessoas, 36 seguem hospitalizadas, 21 delas em "estado crítico", segundo os últimos dados oficiais dos serviços de emergência.

May afirmou que as vítimas do incidente são "de diferentes nacionalidades", que ainda não foram reveladas, após presidir uma reunião do comitê de emergência do governo para discutir as medidas de segurança.

A polícia identificou todos os agressores e 11 pessoas permanecem presas, e acrescentou que um homem de 55 anos que estava detido foi colocado em liberdade.

A chefe do Executivo, que retoma hoje a campanha eleitoral faltando apenas três dias para as eleições gerais, afirmou que os agentes "trabalham agora com o objetivo de estabelecer a identidade de todas as vítimas mortais".

May elogiou "o heroísmo da polícia e dos serviços de emergência", e considerou que o trabalho dos mesmos foi "extraordinário".

No atentado, os três agressores atropelaram várias pessoas na ponte de Londres e depois esfaquearam indiscriminadamente vários cidadãos no mercado gastronômico de Borough.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos