Papa elogia atitude de Pio XII com judeus perseguidos em Roma

Cidade do Vaticano, 5 jun (EFE). - O papa Francisco elogiou nesta segunda-feira a atuação do papa Pio XII e considerou que ele "se arriscou" quando escondeu judeus perseguidos pelos nazistas em Roma durante a 2ª Guerra Mundial.

"Muitas vezes corremos riscos. Pensemos aqui. Em Roma, em plena guerra: quantos se arriscaram, a começar por Pio XII, para esconder os judeus para que não fossem mortos e para que não fossem deportados? Arriscavam a sua pele. Era uma obra de misericórdia salvar aquelas pessoas", afirmou o pontífice, durante a missa celebrada esta manhã na capela da Casa Santa Marta.

Francisco fez estas reflexões em uma homilia na qual destacou que a misericórdia demanda compreender e participar do sofrimento dos demais e não apenas fazer ações "para aliviar a consciência".

Nascido em 2 de março de 1876 com o nome Eugenio Maria Giuseppe Pacelli, Pio XII foi eleito papa em 1939, após a morte de Pio XI. A 2ª Guerra Mundial estourou durante o seu pontificado. Sua figura foi e continua sendo propensa a polêmicas, já que alguns o criticam pelo silêncio e atitude excessivamente neutra durante o nazismo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos