Rússia pede diálogo para solucionar a crise diplomática com o Catar

Moscou, 5 jun (EFE).- O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, pediu que o chanceler do Catar, Mohammed bin Abdulrahman al Zani, esteja aberto ao diálogo para resolver a crise diplomática entre os países do Golfo Pérsico.

Seis países árabes - Arábia Saudita, Bahrein, Emirados Árabes Unidos, Egito, Iêmen e Líbia - romperam relações diplomáticas com o Catar após culpar o país por "apoiar o terrorismo e o extremismo".

Lavrov ligou para Al Zani para expressar preocupação pelo surgimento de um novo foco de tensão no mundo árabe e solicitou que os países envolvidos no conflito se sentem para negociar e resolver suas diferenças, segundo comunicado divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores da Rússia nesta segunda-feira.

A Rússia, que compartilha importantes interesses econômicos com o Catar, confia no respeito mútuo no diálogo entre as partes.

O vice-chanceler russo, Mikhail Bogdanov, recebeu hoje o embaixador do Catar em Moscou, Fahad Mohammed al Attiyah, que expôs a postura de Doha a respeito da crise na região.

Ambas as conversas ocorreram por pedido do Catar, disse a Rússia.

Mais cedo, o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, indicou que a Rússia não intervém em assuntos internos de outros países.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos