Soldados encontram corpos de 40 civis assassinados pelo EI em Mossul

Mossul (Iraque), 5 jun (EFE).- Soldados da força antiterrorista do Iraque encontraram nesta segunda-feira em Mossul, no norte do país, os corpos de 40 pessoas, de 25 famílias diferentes, que foram assassinadas por combatentes do grupo jihadista Estado Islâmico quando tentavam fugir para zonas controladas pelo Exército.

O comandante das tropas antiterroristas, Abdelgani al Assadi, afirmou à Agência Efe que entre os mortos havia crianças e mulheres. Alguns dos corpos, encontrados em uma sala de uma prisão dos jihadistas, apresentavam "horríveis" sinais de tortura.

Ontem, as autoridades locais e os moradores de Mossul denunciaram na última quinta-feira que o EI assassinou pelo menos 170 civis que tentavam escapar de um de seus últimos redutos no oeste da cidade.

Esse massacre ocorreu no bairro de El Zanyili, segundo o presidente da Comissão de Direitos Humanos do Conselho de Ninawa, província da qual Mossul é a capital, Gazuan al Daudi.

O representante da provincial explicou que a maioria das vítimas são crianças, mulheres e idosos. Segundo ele, dezenas de pessoas ficaram feridas depois que os jihadistas terem disparado contra eles em frente a uma fábrica situada no distrito.

Os soldados iraquianos tentam expulsar o Estado Islâmico de seus últimos redutos no oeste da cidade, especialmente no centro antigo, onde os jihadistas bloqueiam há semanas o avanço do Exército.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos