Argentina se tornará membro da Agência de Energia Nuclear da OCDE

Buenos Aires, 6 jun (EFE).- A Argentina se transformará nesta quarta-feira em membro pleno da Agência de Energia Nuclear (AEN) da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), informaram nesta terça-feira fontes oficiais.

O ingresso da Argentina nesta agência, aprovado pelo Conselho da OCDE no último dia 17 de maio, será formalizado graças ao intercâmbio de notas concretizado hoje entre o secretário-geral da OCDE, Ángel Gurría, e os ministros argentinos de Relações Exteriores, Susana Malcorra, e de Energia e Mineração, José Luis Aranguren.

A Argentina solicitou sua admissão à OCDE, organismo que agrupa 35 países e tem como missão promover políticas que melhorem o conforto econômico e social.

Neste marco, vários representantes do governo de Mauricio Macri participarão nesta quarta e na quinta-feira em Paris da Reunião do Conselho Ministerial da OCDE, onde será formalizado o ingresso da Argentina à AEN.

Segundo indicou a chancelaria argentina em um comunicado, "este encontro reunirá os países-membros e associados, bem como várias organizações internacionais, para debater os benefícios e as deficiências da globalização e do comércio".

Neste marco, a Argentina terá uma participação especial na sessão "Comércio e investimento internacional para benefício de todos", que será realizada na quinta-feira.

A chancelaria argentina ressaltou em seu comunicado que um dos principais objetivos do política exterior do governo de Macri é "aprofundar a inserção do país no mundo", e que "nesse marco se inscreve a atual política de aproximação da OCDE".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos