Líder supremo diz que ataque não afetará desejo do Irã de combater terrorismo

Teerã, 7 jun (EFE).- O líder supremo do Irã, Ali Khamenei, afirmou nesta quarta-feira que os atentados registrados hoje em Teerã não afetarão a vontade do povo iraniano e dos líderes do país em derrotar os terroristas.

"Os terroristas serão prontalmente eliminados com a ajuda de Deus", disse Khamenei em comunicado.

A capital do Irã foi alvo hoje de dois ataques reivindicados pelo grupo jihadista Estado Islâmico. Os atentados deixaram ao menos 12 mortos e dezenas de feridos no parlamento e no mausoléu do aiatolá Ruhollah Khomeini.

O líder supremo do Irã indicou que esses ataques mostram que se a República Islâmica não tivesse resistido às "seduções" agora teria muitos problemas relacionados com o terrorismo.

"Lamentavelmente, nossos irmãos em alguns países estão em sérios problemas", acrescentou Khamenei, citando Síria, Iêmen e Líbia.

Para Khamenei, a solução para resolver o conflito na Síria é que as partes em conflito "dialoguem e negociem", sem a ingerência ou o envio de armas por parte de estrangeiros.

Pouco antes, o presidente do Irã, Hassan Rohani, afirmou que o país "neutralizará todo complô inimigo por meio de sua unidade e que os ataques reforçam sua determinação na luta contra o terrorismo".

Rohani também pediu "cooperação regional e internacional" para acabar com o problema que considerou como "mundial".

Os terroristas - seis no total - entraram em ambos os locais armados com fuzis AK-47, pistolas e explosivos. Dois deles detonaram as bombas que carregavam junto ao corpo durante a ação.

Os atentados são os primeiros do EI no Irã, que conseguiu manter-se estável apesar dos conflitos no Oriente Médio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos