May promete "reacender" espírito britânico em último dia de campanha

Londres, 7 jun (EFE).- A líder conservadora do Reino Unido, Theresa May, prometeu nesta quarta-feira, o último dia de campanha antes das eleições gerais, "reacender" o espírito britânico através de um bom acordo para o "Brexit", caso ela permaneça no poder.

Em um comício em Norwich, no leste da Inglaterra, a primeira-ministra, que convocou eleições antecipadas com o objetivo de fortalecer sua posição nas negociações com Bruxelas, insistiu que é a melhor candidata para conseguir um bom acordo com a União Europeia (UE) para a saída do Reino Unido do bloco.

"Quero que o 'Brexit' seja um sucesso", disse May, que tenta voltar as atenções da campanha às negociações com a UE - seu trunfo principal - após vários dias marcados por questões de segurança devido aos recentes atentados terroristas no país.

"Acredito que as questões no final da campanha serão as mesmas do início", garantiu May.

"Trata-se de escolher quem inspira mais confiança nas pessoas para ter uma liderança forte e estável com o objetivo de obter o melhor acordo para o Reino Unido na Europa, e quem tem a vontade e, essencialmente, o plano, para um 'Brexit' bem-sucedido", declarou a premiê.

Durante os questionamentos dos veículos de imprensa, May foi perguntada se aceitaria um segundo referendo de independência na Escócia na próxima legislatura e se limitou a indicar que o Partido Conservador é "o único que se opõe a novos referendos", em alusão ao escocês e a outro hipotético sobre a UE.

May voltou a alertar para o risco de "caos" se o Partido Trabalhista de Jeremy Corbyn, que insistiu hoje em sua mensagem de justiça social e proteção dos serviços públicos, vencer as eleições.

"Esta geração se viu prejudicada pela austeridade surgida da crise bancária (de 2008). Nosso manifesto oferece algo muito diferente para o futuro", disse o líder social-democrata em um ato em Colwyn Bay, no País de Gales.

Em um evento anterior em Glasgow, na Escócia, Corbyn se referiu também ao assunto de um possível segundo referendo neste território, incluído no manifesto eleitoral do Partido Nacionalista Escocês (SNP, sigla em inglês), e disse que não vê "urgência, nem necessidade" de convocação dessa consulta.

O SNP da primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, pediu hoje o voto para evitar "dar carta branca" aos conservadores de May, favoritos para ganhar as eleições, enquanto o Partido Liberal Democrata apelou ao voto tático dos que apoiaram a permanência do Reino Unido na UE no referendo de 2016.

Os partidos britânicos estão realizando seus últimos esforços para conseguir angariar votos no último dia de campanha antes das eleições gerais, nas quais cerca de 46,9 milhões de cidadãos estão aptos a votar.

Uma pesquisa difundida hoje pelo instituto Opinium indica uma vitória dos conservadores com 43% dos votos, frente a 36% dos trabalhistas. Contudo, outros levantamentos divulgados nos últimos dias mostram que a distância entre os dois grandes partidos é bastante pequena, próxima de um empate.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos