Argentina propõe registro de celulares de todos os países do Mercosul

Buenos Aires, 8 jun (EFE).- A ministra de Segurança da Argentina, Patricia Bullrich, propôs nesta quinta-feira a criação de um registro de telefones celulares que abranja todos os países do Mercosul com o objetivo de aprofundar a luta contra os crimes internacionais.

Durante a XVIII Reunião de Chefes de Polícia e Forças de Segurança do bloco e Estados associados, que começou hoje, Patricia entendeu que para lutar contra os delitos que ultrapassam as fronteiras é imprescindível "trocar informações em tempo real e no momento oportuno".

Segundo a agência oficial "Télam", a ministra assegurou que a América Latina tem uma das taxas de homicídios mais altas no mundo, por isso destacou a importância de combater este e outros problemas como o do narcotráfico e a corrupção de uma maneira conjunta.

"Esta reunião de forças de segurança é o âmbito adequado para o intercâmbio de informação, para o trabalho comum, para a troca de experiências", expressou Patricia, ao mesmo tempo em que assegurou que é preciso "perseguir e encarcerar os grandes bandos", pois cuidar das vidas das pessoas, disse, é um compromisso para a sociedade.

Além de representantes de Uruguai, Argentina, Brasil e Paraguai - Estados membros do Mercosul - também participaram chefes policiais da Bolívia - em processo de adesão ao bloco - e de Chile, Colômbia e Suriname - países observadores -, segundo o Ministério de Segurança argentino.

A reunião começou na tarde desta quinta-feira na localidade de Tigre e continuará amanhã no Palácio San Martín da cidade de Buenos Aires, sede da Chancelaria argentina, já que o país ocupa neste semestre a presidência pro tempore do bloco internacional.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos