Em audiência, Comey afirma que governo de Trump mentiu e decidiu difamá-lo

Washington, 8 jun (EFE).- O ex-diretor do FBI James Comey afirmou nesta quinta-feira em audiência no Senado dos Estados Unidos que o governo do presidente Donald Trump decidiu difamá-lo e mentiu quando explicou as razões para demiti-lo no mês passado.

No início de um esperado depoimento no Comitê de Inteligência do Senado, Comey disse ter ficado "surpreso" e "confuso" sobre a decisão de Trump de tirá-lo do comando do FBI no dia 9 de maio. Além disso, o ex-diretor disse que o governo divulgou "mentiras" sobre ele e sobre a agência que ele dirigia até então.

"O governo escolheu me difamar e, de maneira muito mais grave, (difamar) o FBI, ao dizer que a organização estava afundada no caos e que seus funcionários tinham perdido a confiança no seu diretor. Puras e simples mentiras", indicou o ex-diretor do FBI.

Na audiência, Comey afirmou que o FBI é honesto, forte e independente. E que funcionará com ou sem ele.

As declarações são uma resposta direta do ex-diretor do FBI, acusado por Trump de ter afundado a agência no caos e de ter perdido a confiança dos funcionários de menor escalão.

Essa foi a justificativa de Trump para tomar uma medida pouco usual e demitir Comey, fato que surpreendeu democratas e republicanos, elevando o número de pedidos para investigar se o presidente obstruiu a Justiça em suas ações.

Trump chegou a reconhecer que pesou na decisão de demitir Comey o papel que ele exercia na investigação sobre a suposta interferência russa nas eleições de 2016 e a possível coordenação do Kremlin com membros da campanha do então candidato republicano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos