Japão aprova lei que permitirá abdicação do imperador Akihito

Em Tóquio

  • Issei Kato/ Reuters

    24.out.2011 - O imperador japonês Akihito no Palácio Imperial, em Tóquio

    24.out.2011 - O imperador japonês Akihito no Palácio Imperial, em Tóquio

A Câmara Alta do Parlamento do Japão aprovou nesta sexta-feira (data local; noite de quinta-feira, 8, em Brasília) a proposta legislativa que permitirá ao imperador Akihito ceder o trono a seu filho, o príncipe herdeiro Naruhito, naquela que será a primeira abdicação neste país em 200 anos.

A promulgação acontece dez meses depois de o monarca de 83 anos expressar seu desejo de abandonar o trono devido à sua idade avançada e saúde delicada, uma possibilidade que a lei que rege a Casa Imperial japonesa não contemplava na atualidade.

O órgão legislativo aprovou também hoje uma resolução não vinculativa que insta o governo a abrir o debate sobre a permanência das mulheres na instituição após o casamento e a possibilidade de estabelecer ramos colaterais femininos da família para solucionar a diminuição da quantidade de seus membros.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos