Putin chega a Astana para participar da Cúpula da OCS

Astana, 8 jun (EFE).- O presidente da Rússia, Vladimir Putin, aterrissou nesta quinta-feira em Astana para participar da Cúpula de líderes da Organização de Cooperação de Xangai (OCS) que começa na noite de hoje na capital cazaque.

Está previsto que Putin se reúna nesta tarde com seu colega chinês, Xi Jinping, para tratar diversos assuntos da agenda bilateral e de fatos da atualidade internacional, incluído o problema nuclear na península da Coreia.

"A reunião será curta e se centrará sobretudo na cooperação entre os dois países no marco da OCS. Além disso, certamente será abordada a situação na península coreana", adiantou ontem Yuri Ushakov, conselheiro de Putin.

A rapidez desse encontro se deve ao fato de que Xi viajará para a Rússia em visita oficial nos próximos dias 3 e 4 de julho.

Nesta manhã, Xi foi recebido por seu colega cazaque, Nursultan Nazarbayev, assim que aterrissou em Astana.

Durante sua terceira visita ao país como presidente, Xi participará da cerimônia de abertura da Expo Astana 2017, centrada nas energias renováveis.

O líder chinês se reuniu mais tarde com o presidente cazaque para abordar as relações estratégicas entre os seus países.

A Cúpula da OCS começará nesta noite com uma recepção informal e um show que terá a presença dos líderes dos seis países que fazem parte da organização: Rússia, China, Cazaquistão, Quirguistão, Uzbequistão e Tajiquistão.

Durante a reunião plenária de amanhã, outros dois países - o Paquistão e a Índia - se transformarão em membros de pleno direito da OCS, um organismo criado em 2001 e dedicado principalmente à cooperação em matéria de segurança.

Os dois países vizinhos e históricos rivais se somarão assim à OCS, um grupo que reúne China, Rússia e a maioria das antigas repúblicas ex-soviéticas da Ásia Central.

"Com o investimento da Índia e do Paquistão (...) se abre uma nova etapa para a organização. Acreditamos que aumentará o prestígio internacional", sublinhou o conselheiro de Putin.

Os oito chefes de Estado e de Governo impulsionarão na sexta-feira passos concretos para a atividade da OCS em âmbitos prioritários como segurança, luta antiterrorista, economia e relações humanitárias.

"O terrorismo é um dos temas centrais, também no contexto da estrutura antiterrorista regional da OCS. Além disso, está prevista a aprovação da convenção da OCS sobre a luta contra o extremismo, que exporá uma visão geral" sobre este assunto, explicou Ushakov.

Durante a cúpula está prevista a assinatura de um total de 11 documentos, incluída a Declaração de Astana e o relatório sobre a atividade anual da OCS.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos