Bombardeios da coalizão em cidade síria deixam pelo menos 17 mortos

Beirute, 9 jun (EFE).- Pelo menos 17 pessoas foram mortas na noite de quinta-feira por conta de bombardeios da coalizão internacional, liderada pelos Estados Unidos, em distintas zonas da cidade de Al Raqqa, na Síria, considerada a "capital" do califado do grupo Estado Islâmico (EI), informou hoje o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Entre os mortos estão 12 pessoas que estavam em um cibercafé e um deles era ativista do Observatório.

Também há dezenas de feridos, alguns em estado grave, por isso que a fonte não descartou que o número de mortos possa aumentar.

A ONG denunciou que os aviões utilizaram bombas de fósforo, proibidas internacionalmente.

Os aviões realizaram mais de 25 ataques em áreas de subúrbios ocidentais de Al Raqqa, distritos de Al Yazra e Al Sabahi, e áreas entre os bairros Al MeshLab e Al Sina, no leste.

A coalizão empresta cobertura aérea para as ações terrestres das Forças da Síria Democrática (FSD), aliança armada encabeçada por milícias curdas que na última terça-feira iniciou o ataque a Raqqa.

As FSD anunciaram ontem à noite em uma das suas contas de Telegram que tomaram o controle da base da antiga Divisão 17 e uma fábrica de açúcar no norte da população após combates contra os Jihadistas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos