Confronto entre soldados somalis por causa de alimentos causa 15 mortes

Mogadíscio, 9 jun (EFE).- Quinze civis morreram nesta sexta-feira e outros sete ficaram feridos durante um confronto entre soldados em um campo de deslocados internos em Baidoa, no sul da Somália, depois que alguns deles tentaram roubar comida que ia ser distribuída entre a população.

O choque aconteceu quando um grupo de militares tentaram impedir que outros membros do Exército roubassem ajuda alimentar destinada aos deslocados internos que vivem em Baidoa, uma das regiões mais afetadas pela grave seca e que acolhe cerca de 150 mil pessoas, que tiveram que fugir de suas casas.

O governador da região de Bay, Ali Wardhere Dooyow, assegurou à Agência Efe que 15 civis morreram e outros sete ficaram feridos durante o confronto.

As autoridades somalis ordenaram a detenção dos culpados para que possam ser levados à Justiça.

Atualmente, metade da população somali - mais de seis milhões de pessoas - enfrenta a insegurança alimentar aguda como consequência da longa seca.

Mais de 3.000 pessoas por dia são obrigadas a abandonar seus lares na busca de água e alimentos, no que já é o maior deslocamento desde a crise de fome de 2011, segundo dados do Conselho Norueguês para os Refugiados (NRC). EFE

ma/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos