Espanha acredita que May não obteve "o mandato forte e estável" que desejava

Astana, 9 jun (EFE).- O ministro de Relações Exteriores da Espanha, Alfonso Dastis, afirmou nesta sexta-feira que a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, não conseguiu "o mandato forte e estável" que pretendia com a convocação de eleições antecipadas, mas revelou acreditar que a formação do novo governo britânico não vai afetar a negociação do "Brexit".

Dastis manifestou seu desejo de que o Reino Unido conte "logo com um governo estável" para encarar o diálogo com a União Europeia (UE) e opinou que tudo indica que a negociação "deverá ser um pouco mais complicada".

"Parece que a intenção de realizar eleições antecipadas era obter um mandato forte e estável, mas isto não aconteceu, e o que desejamos é que haja logo, precisamente, um governo estável", comentou o chefe da diplomacia espanhola.

Dastis fez essas declarações aos jornalistas em Astana, no Cazaquistão, onde acompanha o rei Felipe VI em sua visita ao país da Ásia Central para a abertura da exposição internacional em sua capital, a Expo Astana 2017.

O Partido Conservador de May venceu as eleições com 318 deputados, ficando a oito cadeiras da maioria absoluta na Câmara dos Comuns, mas ainda poderia alcançá-la em uma coalizão como Partido Democrático Unionista do Ulster (DUP), da Irlanda do Norte, que somou dez legisladores.

Já os trabalhistas de Jeremy Corbyn tiverem crescimento ao conseguirem 261 cadeiras, em comparação com as 229 que tinham até antes das eleições antecipadas.

Ao ser questionado se a perda da maioria por parte dos conservadores vai fazer com que a negociação do "Brexit" seja menos exigente, Dastis opinou: "se isto for assim, não será ruim, pois nós nunca quisemos uma negociação dura".

"Não sei se será mais ou menos dura. O que parece é que (a negociação) será sim mais complicada", acrescentou o ministro espanhol.

Dastis acredita que o resultado eleitoral "não vai afetar a negociação" com Bruxelas e que haverá, "o mais rápido possível, um interlocutor" para abordar o diálogo, cujo início está marcado para o próximo dia 19, com o objetivo de alcançar um acordo "o mais benéfico possível" para os cidadãos europeus e britânicos.

O objetivo, para Dastis, é pactuar "uma saída ordenada e pacífica e um marco futuro de relações construtivas que permita a relação mais próxima" possível entre UE e Reino Unido.

"Esperamos que esta situação seja resolvida o mais rápido possível", declarou Dastis, que lembrou que o Reino Unido tem tradição de formar governos com rapidez.

No âmbito bilateral, o ministro de Relações Exteriores espanhol indicou que a relação de seu país com o governo May foi "boa" até agora, por isso não vê "razão para deixar de tê-la".

Dastis também se disse confiante de que a formação do novo governo britânico "não afetará em nada" a visita de Estado que os reis de Espanha farão ao Reino Unido entre os dias 12 e 14 de julho a convite da monarca Elizabeth II.

Por fim, Dastis parabenizou May pela vitória nas eleições que se desenvolveram de forma "pacífica e normal".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos