OCS fala em retomar diálogo interno para alcançar estabilidade no Afeganistão

Astana, 9 jun (EFE).- Os líderes da Organização de Cooperação de Xangai (OCS), reunidos na cúpula anual realizada em Astana, falaram nesta sexta-feira em retomar o trabalho do grupo de contato com o Afeganistão a fim de impulsionar a estabilização desse país através do diálogo entre as partes em conflito.

"É óbvio que apostar por uma solução militar ao conflito afegão não tem futuro. A Rússia, da mesma forma que todos os membros da OCS, defende uma solução política mediante acordos entre os próprios afegãos", disse durante o plenário da cúpula o presidente russo, Vladimir Putin.

O presidente do Cazaquistão, Nursultan Nazarbayev, também se pronunciou pelo diálogo entre o Governo afegão e o movimento talibã e defendeu que o Afeganistão deve se transformar em "um país estável, o que está dentro dos interesses de toda a região".

A OCS, acrescentou Putin, deve aumentar sua cooperação com o Afeganistão, a ONU e novas organizações internacionais, sobretudo no contexto do crescimento da produção de drogas nesse país.

O presidente afegão, Ashraf Ghani, cujo país tem o status de observador na organização, respaldou "as estratégias da OCS na luta contra o terrorismo e o narcotráfico".

"Vemos que é possível reduzir de forma radical a presença (de grupos terroristas) no Afeganistão e apoiamos totalmente a ideia de que é preciso agir rápido. Necessitamos tomar medidas coletivas para fazer frente ao terrorismo transnacional", disse Ghani.

A OCS é um organismo de cooperação em matéria de segurança criado em 2001 e integrado desde hoje pela Rússia, China, Cazaquistão, Quirguistão, Uzbequistão, Tajiquistão, Paquistão e Índia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos