Após desarmamento das Farc, Santos diz que pobreza é novo inimigo da Colômbia

Bogotá, 10 jun (EFE).- O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, disse neste sábado que, após o processo de desmobilização das Farc, os novos inimigos do país são a pobreza e a desigualdade.

"Todos vamos levar este país adiante. As Farc estão entregando as suas armas e vão desaparecer como grupo armado. Assim os novos inimigos são a pobreza, a ignorância e a falta de saúde, que é o que estamos combatendo e o que estamos vencendo", afirmou Santos.

O presidente também manifestou que a mudança para a paz "requer um país unido, não polarizado. É o que eu quero para a Colômbia".

Na última quinta-feira, a missão da ONU na Colômbia confirmou que as Farc já entregaram 2.300 armas, o equivalente a 30% do arsenal do grupo guerrilheiro, que faz sua transição à vida civil depois de assinar o acordo de paz com o governo.

O líder máximo das Farc, Rodrigo Londoño, conhecido "Timochenko", afirmou na última quarta-feira que a guerrilha entregará outros 30% de seu armamento no próximo dia 14 de junho e os 40% restantes em 20 de junho.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos