Líder trabalhista diz que ainda pode ser primeiro-ministro do Reino Unido

Londres, 11 jun (EFE).- O líder do Partido Trabalhista do Reino Unido, Jeremy Corbyn, afirmou em uma entrevista publicada neste domingo pelo jornal "The Sunday Mirror" que ainda existe a possibilidade de que ele seja investido como primeiro-ministro depois que o Partido Conservador perdeu a maioria absoluta nas eleições antecipadas.

"Ainda posso ser premiê. Isto ainda está em andamento, certamente", disse Corbyn, cujo partido obteve nas urnas 262 deputados, 30 a mais que nas eleições gerais de 2015, e considera provável a realização de novas eleições ainda este ano.

O líder trabalhista enfatizou que a primeira-ministra, a conservadora Theresa May, continua negociando a formação de governo com os unionistas da Irlanda do Norte e que ainda não garantiu o seu apoio na Câmara dos Comuns.

May tenta chegar a um acordo com o protestante Partido Democrático Unionista (DUP, sigla em inglês) para contar com os votos de seus dez deputados, após ter obtido 318 cadeiras nas eleições, oito abaixo da maioria absoluta.

Diante desse cenário, Corbyn destacou que existe a possibilidade de o parlamento rejeitar o programa de governo que será apresentado por May na segunda-feira dia 19.

"Vamos pressionar para isto até o fim", indicou o dirigente trabalhista, para quem "Theresa May e este governo não têm nenhuma credibilidade".

"A primeira-ministra convocou estas eleições com a premissa de que precisava de um mandato mais forte para negociar o 'Brexit'. Pois bem, vejam o que aconteceu", comentou Corbyn.

Em outra entrevista à "BBC", o líder trabalhista disse que "são grandes as chances de acontecerem novas eleições no final deste ano ou no ano que vem".

"Talvez isso seja algo bom, porque não podemos seguir em frente com esta grande instabilidade. Nós temos um programa, temos apoio e estamos preparados para lutar em uma nova campanha eleitoral", afirmou o político do Partido Trabalhista.

Corbyn, que há um ano foi obrigado a convocar eleições primárias em seu partido diante da falta de apoio dentro de seu grupo parlamentar, espera que seu sucesso nas urnas sirva para atrair algumas das figuras mais importantes do trabalhismo para sua equipe.

"O meu telefone este cheio de mensagens de texto de gente de todas as correntes do partido. Estou muito contente com isso. Tenho muito orgulho de liderar este partido e estou aberto a todos, é importante enfatizar isso", disse Corbyn.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos