Polícia iraniana mata autor intelectual dos atentados de Teerã

Teerã, 11 jun (EFE).- As forças de segurança do Irã mataram o terrorista considerado "o cérebro" dos atentados da última quarta-feira em Teerã, capital do país, que deixaram 17 mortos e foram reivindicados pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI).

"O autor intelectual e principal comandante dos ataques contra o Parlamento e o mausoléu do aiatolá Ruhollah Khomeini, em Teerã, foi eliminado", assegurou o ministro de Inteligência do Irã, Mahmoud Alavi, em entrevista transmitida na noite de sábado e reproduzida neste domingo pela imprensa oficial.

Alavi explicou que a operação foi realizada pelas forças de segurança iranianos nas primeiras horas do sábado e contou com a colaboração dos serviços secretos dos países vizinhos.

O líder terrorista tinha fugido do Irã após o duplo ataque em Teerã, segundo o ministro, que não divulgou a identidade do autor intelectual dos atentados e nem em qual país ele foi morto.

Alavi disse também que no mês passado, o Ministério de Inteligência identificou e neutralizou quase diariamente uma célula terrorista, mas que estes dados não se tornaram públicos para evitar o alarme entre a população.

Ontem, as autoridades anunciaram também as prisões na província de Alborz, de oito pessoas que supostamente emprestaram apoio logístico aos autores dos atentados.

Com isso, subiram para 50 o número de pessoas presas desde a última quarta-feira por estar relacionados com os atentados de Teerã ou por integrarem células extremistas.

Os atentados, que deixaram 17 mortos e 50 feridos, foram os primeiros no Irã reivindicados pelo EI, que tinha ameaçado em várias ocasiões a potência xiita.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos