Ataques da coalizão desde o início de ofensiva à Al Raqqa já mataram 88 civis

Beirute, 13 jun (EFE).- Pelo menos 88 civis morreram pelos bombardeios da coalizão internacional, liderada pelos Estados Unidos, desde o início há uma semana da ofensiva à cidade síria da Al Raqqa, considerada a "capital" do califado do grupo terrorista Estado Islâmico (EI), segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Entre os mortos há pelo menos 18 menores de idade e 10 mulheres, disse a ONG, que acrescentou que os ataques aéreos deixaram também dezenas de feridos.

Todas as vítimas mortais perderam a vida pelos bombardeios em zonas na margem norte do rio Eufrates em sua passagem pela cidade, bem como no bairro da Al Yazra, nos arredores ocidental, e na rua Basel, em pleno centro.

A coalizão presta cobertura aérea às operações terrestres das Forças da Síria Democrática (FSD), aliança armada liderada por milícias curdas e que também dispõe do apoio de soldados especiais americanos sobre o terreno.

Esta ofensiva se desenvolve quando próximo do terceiro aniversário da autoproclamação de um califado por parte do EI na Síria e no Iraque em 29 de junho de 2014.

A organização Human Rights Watch (HRW) exigiu hoje à coalizão e às FSD que tenham como prioridade a proteção dos civis e o respeito aos direitos humanos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos