Enda Kenny se despede do cargo de primeiro-ministro irlandês

Dublin, 13 jun (EFE).- O primeiro-ministro irlandês, o conservador Enda Kenny, presidiu nesta terça-feira o seu último conselho de ministros antes de entregar amanhã o comando do governo de Dublin para o seu companheiro e novo líder do partido Fine Gael, Leo Varadkar.

"Ainda que para mim seja muito importante, no contexto do país é irrelevante", disse Kenny sobre o fim do período de seis anos no qual ocupou o posto de "Taioseach" (premiê).

O líder democrata-cristão, de 66 anos, lembrou que a República da Irlanda enfrenta "muitos desafios no futuro", indicando que seu último dia no poder "é uma jornada de trabalho normal".

Não obstante, assegurou que "foi um privilégio ajudar" este país "durante todos estes anos", nos quais se transformou no líder do Fine Gael que mais tempo foi Taoiseach e o único que dirigiu o Executivo em duas legislaturas consecutivas.

Kenny tomou as rédeas do país em 2011, poucos meses depois que o anterior Governo, liderado pelo centrista Fianna Fáil, solicitou à União Europeia (UE) e ao Fundo Monetário Internacional (FMI) um resgate por 85 bilhões de euros.

Com o apoio do Partido Trabalhista, o Executivo de coalizão de Kenny foi o responsável por aplicar o duro plano de ajuste desenhado pela "troika", um programa que abandonou com sucesso em dezembro de 2013.

Apesar de a economia irlandesa ter experimentado desde então uma sólida recuperação, o eleitorado castigou o Fine Gael e os trabalhistas pela sua política de austeridade nas eleições de 2016.

A pobre vitória dos democratas-cristãos obrigou Kenny a formar um Executivo em minoria com deputados independentes, pelo qual necessitou da abstenção do principal partido da oposição, o Fianna Fáil, ao mesmo tempo que indicou que não lideraria o partido nas seguintes eleições gerais.

Neste contexto, os seus companheiros mais jovens começaram a tomar posições para sucedê-lo e, entre estes, a maioria do partido elegeu Leo Varadkar, de 38 anos, filho de um imigrante indiano e abertamente gay.

O líder do Fine Gael será investido "Taoiseach" amanhã em uma sessão da Câmara Baixa de Dublin, após a qual se deslocará até a residência do presidente irlandês, Michael Sr. Higgins, para formalizar este processo com o chefe do Estado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos