Mulher e criança morrem por intoxicação alimentar no Iraque

Genebra, 13 jun (EFE). - Pelo menos um menino e uma mulher iraquianos morreram e mais de 300 foram internados, depois de consumir comida em mau estado em um campo para deslocados perto de Mossul, informou a Organização das Nações Unidas (ONU) nesta terça-feira.

O porta-voz da Organização Internacional para as Migrações (OIM), Joel Millman, explicou na coletiva de imprensa da ONU em Genebra que 752 iraquianos deslocados foram afetados e que 312 tiveram que ser hospitalizados. Segundo ele, uma empresa terceirizada - um restaurante local - levou a comida ao local na parte da tarde para quebrar o jejum do Ramadã. A refeição era arroz, frango, macarrão e iogurte, e uma ONG com base no Catar foi a responsável por contratar o restaurante para fornecer o cardápio da noite.

"Está sendo investigado onde começou a contaminação, se foi entre a chegada e a divisão dos alimentos ou em outro momento", disse Millman.

O porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), Andrej Mahecic, disse que 800 pessoas foram atingidas e 200 foram hospitalizadas.

"As autoridades policiais fazem uma investigação. Estamos extremamente preocupados com isso", declarou Mahecic.

O campo Hassan Sham acolhe 6.300 iraquianos vindos de Mossul por causa das ofensivas militares para liberar a região do grupo jihadista Estado Islâmico (EI).

"Estamos esperando o resultado da investigação policial para entender o que aconteceu exatamente e extrair uma lição deste trágico incidente, que obriga, principalmente, a reforçar os protocolos de saúde pública em todas as agências para evitar que isto volte a acontecer", ressaltou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos