Soldado norte-coreano deserta através da fronteira, afirma Seul

Seul, 13 jun (EFE).- Um soldado norte-coreano desertou nesta terça-feira à Coréia do Sul através da fronteira que separa ambos países, informou o Ministério de Defesa de Seul, o primeiro caso deste tipo desde setembro do ano passado.

O desertor cruzou a faixa conhecida como Zona Desmilitarizada da Coreia (DMZ) por volta das 19h50 local (7h50, em Brasília) e se dirigiu a um posto de guarda do Exército do Sul, informou um porta-voz do Estado Maior Conjunto sul-coreano à agência local "Yonhap".

Soldados das forças sul-coreanas acompanharam o soldado a um quartel general após assegurar que sua intenção era desertar, e posteriormente o cidadão norte-coreano começou a ser interrogado para tratar de determinar os seus motivos para se refugiar no Sul.

A antes citada fonte apontou que por enquanto não é possível dar mais detalhes da deserção, e acrescentou que trata-se do primeiro caso deste tipo desde o final de setembro de 2016.

As férreas medidas de segurança nesta fronteira fortificada e as medidas de controle aplicadas pelas tropas norte-coreanas dificultam as deserções ao país vizinho.

O número de refugiados norte-coreanos na Coreia do Sul chegou a 30 mil no final do ano passado, segundo dados do Ministério de Unificação de Seul, mas na imensa maioria as deserções ocorreram através da fronteira setentrional da Coreia do Norte com a China.

O número anual de desertores tinha aumentado continuamente desde os 1.384 em 2005 até os 2.914 em 2009, mas caiu entre 2011 e 2015 devido ao aumento do controle norte-coreano na fronteira e o endurecimento do castigo àquelas pessoas capturadas ao tentar fugir, segundo os dados do Ministério.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos