Imagens indicam que autor de ataque em Manila tentou simular ação terrorista

Manila, 14 jun (EFE).- O autor do ataque no cassino em Manila, a capital das Filipinas, que resultou em 38 mortes, provocou explosões adicionais para aparentar que a ação se tratava de um ataque terrorista, segundo imagens reveladas nesta quarta-feira em uma audiência para esclarecer o ocorrido.

O vídeo, exibido na Câmara de Representantes de Manila, mostra como Jessie Javier Carlos, um filipino que tinha contraído altas dívidas de jogo, coloca até 300 cartuchos de munição sobre uma das mesas sobre as quais ateou fogo na noite de 31 de maio.

A munição explodiu com as chamas, o que aumentou a sensação de pânico nas instalações do Resorts World Manila, onde 37 clientes e funcionários morreram intoxicados pela fumaça após não encontrarem a saída.

O presidente do estabelecimento, Kingson Sian, acredita que, com esta estratégia, o autor do ataque - que se suicidou após atear fogo em seu próprio corpo e atirar contra sua cabeça depois que foi ferido por um guarda de segurança - pretendia simular uma situação na qual havia mais de um agressor e que, portanto, se tratava de um ataque terrorista.

Na sessão parlamentar desta quarta-feira também compareceram agentes de segurança do cassino responsáveis pelo sistema de circuito fechado de vídeo, depois que, na primeira audiência, se soube que a sala de monitoramento estava vazia em alguns momentos cruciais do ocorrido.

A Câmara de Representantes prosseguirá com a investigação nos próximos dias.

O Estado Islâmico (EI) reivindicou a autoria do ataque em duas ocasiões e o atribuiu a um de seus combatentes nas Filipinas, enquanto o governo descartou qualquer relação do mesmo com o terrorismo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos