Reino Unido inspecionará outras torres residenciais após incêndio em Londres

Londres, 14 jun (EFE).- O governo do Reino Unido anunciou nesta quarta-feira que inspecionará torres de apartamento similares à Grenfell, no oeste de Londres, para evitar incêndios como o que deixou hoje pelo menos 12 mortos e 78 feridos nesse edifício.

Segundo o secretário de Estado de Polícia e Bombeiros do Reino Unido, Nick Hurd, o Executivo iniciará um processo para identificar imóveis de características parecidas que "tenham podido passar por um processo de reabilitação similar" ao do edifício londrino, que abrigava 120 apartamentos em 24 andares.

"Iniciaremos um sistema de revisões para poder dar garantias às pessoas o mais rápido possível", afirmou o secretário de Estado, que se recusou a comentar se as autoridades locais tinham recebido avisos sobre os sistemas contra incêndios da torre Grenfell.

"Espero que as pessoas compreendam que a prioridade do governo neste momento é coordenar a resposta de emergências, lidar com a segurança e tentar salvar vidas", ressaltou Hurd.

Em uma "fase seguinte", o Executivo "buscará respostas às questões que as pessoas, compreensivelmente, fazem, para poder entender realmente que ocorreu", assegurou.

Jeremy Corbyn, líder do Partido Trabalhista britânico, o principal da oposição no Reino Unido, criticou hoje que as autoridades locais e as empresas privadas que administram edifícios de apartamentos como o que sofreu o incêndio na última noite viram seu financiamento ser cortado nos últimos anos.

Corbyn indicou que em 2009, após um incêndio similar na torre Lakanal House, no sul da capital britânica, se pediu a instalação de borrifadores automáticos para a extinção de chamas nesse tipo de imóveis.

"Suspeito que não estão instalados em muitos lugares", disse o dirigente trabalhista, para quem "é necessário que certas perguntas muito pertinentes sejam feitas o mais rápido possível" em relação ao incêndio que começou nesta madrugada.

Por sua vez, um porta-voz da associação de moradores da torre Grenfell, David Collins, disse à emissora pública "BBC" que os residentes tinham transmitido em várias ocasiões aos administradores da propriedade e à Câmara Municipal de Kensington e Chelsea os seus temores sobre a segurança do bloco.

O Grupo de Ação de Grenfell, que gerencia os edifícios de proteção oficial e os serviços públicos do bairro de Kensington e Chelsea, postou uma mensagem em seu blog em que manifesta que também tinha alertado às autoridades, mas suas advertências só encontraram "ouvidos surdos".

"Previmos que uma catástrofe como esta era inevitável e só era questão de tempo", lamentou o grupo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos