Trump diz que suspeito de ataque na Virgínia morreu

Washington, 14 jun (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou no início de seu pronunciamento na Casa Branca que o suspeito de realizar o ataque nesta quarta-feira na cidade de Alexandria, na Virgínia, morreu por causa dos ferimentos após ser baleado pelas autoridades locais.

"O atirador morreu", anunciou em um breve discurso, em tom comedido e de apenas quatro minutos, na Casa Branca.

O ataque ocorreu em um campo de beisebol de Alexandria, perto do Capitólio, e no qual cinco pessoas ficaram feridas, entre elas o congressista republicano Steve Scalise.

Trump pediu unidade política após a divulgação de informações que o atirador, identificado como James T. Hodgkinson, de 66 anos, tinha ideias progressistas e queria "destruir" o presidente.

"Podemos ter nossas diferenças, mas, em tempos como estes, cabe lembrar que todos os que servem no Capitólio estão lá porque amam nosso país. Somos mais fortes quando estamos unidos e quando trabalhamos lado a lado pelo bem comum", destacou Trump.

Segundo Trump, "muitas vidas teriam sido perdidas" se não fosse as ações de dois agentes da polícia do Capitólio, que entraram em confronto com o atirador e ficaram feridos em tiroteio.

Além deles, outro dos feridos é um dos assessores do congressista Roger Williams.

Sobre Scalise, deputado pela Louisiana e um dos líderes do Partido Republicano na Câmara dos Representantes, Trump disse que o congressista é um "bom amigo, patriota e lutador". O presidente também desejou que ele se recupere do ataque.

O escritório de Scali explicou que o congressista foi atingido no quadril, está em condição estável e passando por operação no MedStar Washington Hospital Center.

O ataque ocorreu em um campo de beisebol de Alexandria onde membros do Partido Republicano treinavam para uma partida beneficente anual marcada para quinta-feira.

O FBI, que está a cargo da investigação, afirma que ainda é "muito cedo" para saber se o ataque teve motivação política e se tinha como alvo os congressistas que participavam do treino.

No discurso, Trump não fez nenhuma menção ao controle de armas de fogo na Virgínia, onde as leis sobre o assunto são muito permissivas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos