Partidos da Alemanha lembram papel de Helmut Kohl na reunificação do país

Berlim, 16 jun (EFE).- A classe política da Alemanha ressaltou nesta sexta-feira o papel-chave na reunificação do país do ex-chanceler democrata-cristão Helmut Kohl, que morreu em sua casa de Ludwigshafen (sudoeste da Alemanha) aos 87 anos.

Após a confirmação da sua morte por parte do seu partido, a União Democrata-Cristã (CDU), com um "Estamos de luto" na rede social Twitter, partidos e políticos de grande parte do espectro ideológico lembraram sua figura e seu legado.

Steffen Seibert, porta-voz da chanceler alemã, Angela Merkel, também do CDU, também escreveu no Twitter o "profundo luto" pela morte de "um grande alemão e um grande europeu".

O ministro de Exteriores, o social-democrata Sigmar Gabriel, o qualificou em comunicado de "grande alemão e sobretudo de grande europeu".

"Kohl fez muito não só para que a reunificação alemã acontecesse, mas também para que a Europa crescesse junta. Este é seu grande legado. Assim nos ficará na lembrança", disse.

O candidato social-democrata à Chancelaria para as eleições de setembro, Martin Schulz, afirmou em um comunicado: "Perdemos um grande europeu que pôs fundamento histórico para a Alemanha e a Europa, uma contribuição que não será esquecida".

"Além das fronteiras partidárias e das diferentes convicções políticas, os social-democratas mostram respeito e reconhecimento pela obra política da sua vida", acrescentou Schulz.

O candidato social-democrata também destacou a visão de Kohl, a quem qualificou de "grande estadista", para uma "Alemanha europeia".

A União Social-Cristã (CSU), partido bávaro irmão do CDU, escreveu no Twitter que Kohl "era um grande estadista", acrescentando: "As suas conquistas para o nosso país são incalculáveis".

O presidente do Partido Liberal (FDP), Christian Lindner, destacou que Kohl foi "o chanceler da unidade", além de um "apaixonado europeu".

"Ele influíu em uma geração de políticos. Apresentamos os nossos respeitos", concluiu Lindner.

Cem Ozdemir, copresidente dos Verdes, se referiu ao ex-chanceler como "grande europeu" e uma figura política digna de "respeito".

Katja Kipping, copresidente da Esquerda, escreveu no seu perfil no Twitter uma frase de Kohl: "A humanidade de uma sociedade se mostra principalmente em como se comporta com os seus membros mais frágeis".

O partido ultradireitista Alternativa para a Alemanha (AfD) também se referiu à sua morte no Twitter: "Que Helmut Kohl descanse em paz!".

A Fundação Konrad Adenauer, próxima ao CDU, mudou sua página na internet para noticiar a morte de Kohl e dar conta da sua biografia.

"Estamos de luto pelo cidadão de honra europeia, um grande patriota alemão, um apaixonado democrata-cristão e um estadista europeu", resumiu a fundação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos