Papa e Merkel defendem mundo multilateral e proteção do meio ambiente

Cidade do Vaticano, 17 jun (EFE).- O papa Francisco recebeu neste sábado no Vaticano a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e ambos concordaram com as necessidades de defender um mundo multilateral, sem muros, e proteger o meio ambiente e promover o desenvolvimento da África, disse a governante após a reunião.

No encontro, também foi abordada a recente decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de deixar o Acordo do Clima de Paris, "uma lástima" segundo palavras da chanceler, que ressaltou que o papa está "muito de acordo" com ela sobre estas questões.

Foi ainda destacada na reunião a necessidade de favorecer o desenvolvimento no continente africano e comentada a cúpula do G20 (grupo de países desenvolvidos e emergentes), que acontecerá nos dias 7 e 8 de julho na cidade de Hamburgo, na Alemanha.

Como de costume, a Santa Sé descreveu como "cordial" a reunião, na qual "conveio a necessidade de prestar especial atenção à responsabilidade da comunidade internacional na luta contra a pobreza e a fome, a ameaça global do terrorismo e a mudança climática".

Merkel chegou ao Vaticano ao lado do marido, Joachim Sauer. Os dois foram recebidos pelo prefeito da Casa Pontifícia, o também alemão Georg Gänswein, que os acompanhou até a biblioteca do Palácio Apostólico, onde Francisco os esperava.

O papa comentou sobre o ex-chanceler alemão Helmut Kohl, que governou a Alemanha entre 1982 e 1998 e que faleceu ontem, aos 87 anos e entregou à governante um telegrama em que o define como "grande homem de Estado e europeu convicto que trabalhou com altivez e dedicação pelo bem dos alemães e dos países vizinhos".

Após o encontro a portas fechadas, Francisco e Merkel trocaram presentes.

A chanceler, que recentemente fez uma viagem oficial a países latino-americanos, entre eles a Argentina, deu ao papa três potes de doce de leite e uma coleção de álbuns de Ludwig von Beethoven.

O papa, por sua vez, entregou a Merkel sua enciclica "Laudato Si" (2015), sobre meio ambiente, e suas exortações "Evangelii Gaudium" (2013) e "Amoris Laetitia" (2016), além de uma escultura de bronze em forma de ramo de oliveira.

Após o encontro com o papa, Merkel se reuniu com o secretário de Estado do Vaticano, Pietro Parolin, e com o secretário para as Relações com os Estados, Paul Richard Gallagher, e depois foi ao Cemitério Teutônico, próximo da basílica de São Pedro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos