Putin vê novas sanções dos EUA prejudiciais, mas não anuncia represálias

Moscou, 17 jun (EFE).- O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou neste sábado considerar "prejudiciais" as novas sanções contra o Kremlin aprovadas pelo Senado dos Estados Unidos, mas considerou prematuro falar em represálias.

"Certamente, complicará as relações russo-americanas. Considero que é algo prejudicial", disse o chefe de Estado à rede de televisão pública de seu país.

Porém, Putin evitou falar em medidas de resposta da Rússia antes de as sanções serem colocadas em prática.

"Seja como for e independentemente das decisões que cheguem do outro lado do oceano, esta não nos levará a um beco sem saída", disse.

Em sua tradicional programa Linha Direta com os Cidadãos, Putin já havia declarado nesta semana que, segundo a ONU, as sanções custaram o dobro aos países ocidentais em relação à Rússia (US$ 100 bilhões, contra US$ 52 bilhões).

O Senado dos EUA aprovou uma nova lei para incrementar as sanções contra a Rússia como resposta à sua suposta ingerência nas eleições presidenciais de 2016, apesar de a Casa Branca e o Departamento de Estado terem se mostrado contrários.

O plano, que ainda precisa de aval da Câmara de Representantes e da Casa Branca, ampliaria as sanções aos setores de defesa e inteligência militar da Rússia e aos responsáveis por ciberataques.

Além de Putin, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, também criticou as sanções contra a Rússia, alegando que a lei em questão afeta a construção de um gasoduto através do mar Báltico e prejudica empresas europeias.

Merkel se referia ao projeto Nord Stream II, do qual a Rússia participa. A sanção ameaçaria, segundo ela, milhares de postos de trabalho e o fornecimento de gás para a Europa.

Por outro lado, a chanceler considerou "corretas" as sanções aprovadas em seu devido momento por Washington e a União Europeia pela anexação da Crimeia pela Rússia e a ingerência de Moscou na Ucrania.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos