Chefe de Estado do Canadá se desculpa por chamar indígenas de "imigrantes"

Toronto (Canadá), 20 jun (EFE).- O governador-geral do Canadá, David Johnston, que exerce as funções de chefe de Estado, teve que se desculpar por chamar os indígenas canadenses de "imigrantes", informaram nesta terça-feira os meios de comunicação locais.

Durante uma entrevista para a emissora pública canadense "CBC", transmitida durante o fim de semana, Johnston afirmou que o Canadá é "um país baseado na imigração, a começar por nossos 'povos indígenas' que eram imigrantes também, há 10, 12 e 14 mil anos".

Johnston se referia à chegada dos primeiros humanos ao continente americano, que os vestígios arqueológicos situam em algum momento há cerca de 14 mil anos.

Seu comentário, no entanto, foi rapidamente criticado pelos indígenas e por outros grupos canadenses, que também expressaram sua indignação pelo fato de o governador-geral ter colocado o termo povos indígenas entre aspas.

Alguns, como o escritor indígena Hayden King, vincularam as palavras de Johnston com a comemoração do 150º aniversário da fundação do Canadá, que é celebrado este ano.

"O discurso dos povos indígenas como imigrantes e o uso de 'nosso' têm o mesmo propósito: legitimar o Canadá", disse King no Twitter.

Após a enxurrada de críticas, Johnston se viu obrigado a pedir desculpas precisamente durante uma cerimônia que presidiu ontem em Ottawa para homenagear os líderes das comunidades indígenas do país.

Durante o discurso de abertura da cerimônia, Johnston pediu desculpas por "não ter se expressado corretamente sobre este assunto".

"Os povos indígenas são os povos originais desta terra", assegurou o chefe de Estado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos