Chuvas em Bangladesh deixam 170 mortos e quase 4.500 desabrigados

Daca, 20 jun (EFE). - Pelo menos 4.500 pessoas estão em 50 abrigos no sudeste de Bangladesh, que continuam a receber desabrigados, enquanto o número de mortos pelas chuvas da última semana já chega a 170.

"Aproximadamente, 4.500 pessoas vivem agora nestes abrigos. Decidimos mantê-los abertos até 15 de julho, pois acreditamos que possam ter mais precipitações e deslizamentos de terra", indicou à Agência Efe o secretário do Ministério de Gestão de Desastres de Bangladesh, Shah Kamal.

O distrito mais afetado é Rangamati. Por lá, 116 corpos foram recuperados e quatro desaparecidas foram declarados como mortos. Ontem, as autoridades abriram dois novos abrigos para atender o crescente fluxo de evacuados.

"Antes, tínhamos 17 refúgios. Agora, outros dois foram acrescentados, já que muita gente está precisando de abrigo na zona", explicou à Efe o subdelegado de Rangamati, Manzurul Mannan, sobre os acampamentos, organizado pelo Exército, pela Polícia e pelo Crescente Vermelho.

Segundo ele, existe suprimento suficiente para os albergados e também para distribuir entre os afetados.

Só no abrigo de Shahid Abdul Ali Academy, em Rangamati, capital do distrito homônimo, chegaram hoje mais de 20 novos deslocados, "que estavam com medo de ficar em casa" no meio das contínuas chuvas, de acordo com o responsável pelo acampamento, Faruk Sufian.

Os novos desabrigados se somam as centenas de pessoas que permanecem em refúgios desde a terça-feira passada, quando as chuvas aumentaram. Os distritos do sul de Bangladesh sofrem habitualmente com os efeitos das monções e dos ciclones tropicais nesta época do ano, o que se traduz muitas vezes em catástrofes que deixam vítimas, apesar das tentativas do governo para regularizar a construção e os locais de moradias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos