Jornalista francês morre após explosão de mina no Iraque

Paris, 20 jun (EFE).- Um jornalista francês, Stéphane Villeneuve, que ficou ferido pela explosão de uma mina na cidade de Mossul, no Iraque, morrendo em consequência dos ferimentos, segundo anunciou nesta terça-feira a "France Telévisión", empresa que reúne as emissoras públicas francesas.

Stéphane Villeneuve e a sua companheira Véronique Robert, que também ficou ferida pela explosão da mina, preparavam uma reportagem para o programa "Envoyé Spécial" sobre a ofensiva dos jihadistas na batalha de Mossul.

Além deles, de acordo com informações do Ministério das Relações Exteriores da França, através de um comunicado, foi também ferido um outro colega e um guia iraquiano.

O repórter falecido era um veterano na cobertura de conflitos em todo mundo.

A coragem e o profissionalismo de Villeneuve, segundo a nota do ministério francês, "faziam dele um jornalista respeitado e admirado por todos aqueles com quem trabalhava".

As autoridades francesas afirmaram que sua embaixada em Bagdá oferece "todo o apoio necessário aos dois compatriotas feridos e está em contato com suas famílias".

O Repórteres sem Fronteiras (RSF) disse ontem que três jornalistas franceses tinham ficado feridos em Mossul e que foram levados para um hospital de uma base militar dos Estados Unidos, em um incidente em que também morreu o jornalista curdo, Bakhtiyar Addad.

Addad trabalhava para vários meios da "France Telévison". No ano passado, teve que ser transferido para a França, após ficar ferido em uma mão ao ser baleado por um franco-atirador em Faluja.

Com esses dois casos, já são 26 os jornalistas mortos desde 2014 no conflito do Iraque, segundo a contagem do RSF.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos