Casa Branca critica comentários de Johnny Depp sobre assassinar Trump

Washington, 23 jun (EFE).- A Casa Branca criticou nesta sexta-feira os comentários do ator Johnny Depp, que perguntou quando foi a última vez que um ator assassinou um presidente dos Estados Unidos e pediu a Hollywood condene esse tipo de discurso.

"O presidente (Donald) Trump condenou a violência em todas as suas formas e é triste que outros como Johnny Depp não tenham seguido seu exemplo", comentou um porta-voz da Casa Branca em comunicado.

"Espero que alguns dos colegas do senhor Depp condenem fortemente este tipo de discurso como o fariam se seus comentários fossem dirigidos contra um funcionário democrata eleito", acrescentou o porta-voz.

Depp fez seus polêmicos comentários na quinta-feira, durante o festival de música de Glastonbury, no leste da Inglaterra.

Segundo a imprensa britânica, Depp perguntou à plateia quando apresentava seu filme "O Libertino": "Podem trazer Trump aqui?", levantando o público presente no festival.

"Quando foi a última vez que um ator assassinou um presidente? Quero esclarecer: não sou um ator. Minto para viver. No entanto, já passou um tempo e talvez seja o momento", disse o ator.

Em seguida, ele mesmo reconheceu que seus comentários poderiam causar polêmica: "Certamente, isto vai aparecer na imprensa e será horrível. Trata-se apenas de uma pergunta, não estou insinuando nada", acrescentou.

Em outro comunicado, o Serviço Secreto, que se encarrega da proteção do presidente americano e de sua família, afirmou estar a par dos comentários de Depp.

"Por razões de segurança operacional, não comentamos especificamente ou em termos gerais os meios e métodos com os quais cumprimos com nossas responsabilidades de proteção", detalhou o Serviço Secreto.

Em janeiro deste ano, a cantora Madonna disse em Washington que pensava muito sobre explodir a Casa Branca. Já o rapper Snoop Dogg também causou polêmica com um videoclipe no qual aparece apontando com uma pistola de brinquedo para Trump, representado por um ator maquiado como um palhaço.

Mais recentemente, a comediante americana Kathy Griffin provocou indignação por uma fotografia na qual aparece segurando uma cabeça falsa de Trump, simulando uma decapitação, e o próprio presidente respondeu que a também atriz deveria "estar envergonhada" de ter feito algo assim.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos