Europol alerta que novo ciberataque é mais sofisticado que WannaCry

Bruxelas, 28 jun (EFE).- O escritório de polícia europeia, Europol, alertou nesta quarta-feira que o novo ciberataque em massa que começou a se propagar ontem por todo o mundo ainda não foi contido e que parece mais sofisticado que o vírus WannaCry lançando há um mês.

"Há claras similaridades com o ataque WannaCry, mas também indicações de uma capacidade de ataque mais sofisticado com a intenção de explodir um leque de vulnerabilidades", declarou em um comunicado o diretor-executivo da Europol, Rob Wainwright.

O escritório policial europeu qualificou o novo vírus como "outro sério ataque 'ransomware' (cibersequestro de dados) com impacto global, ainda que se desconheça o número de vítimas".

Wainwright disse que o ataque é "uma demonstrações de como o crime cibernético evolui em escala e, uma vez mais, um lembrete às empresas da importância de tomar medidas responsáveis de segurança cibernética".

A Europol explicou que, "imediatamente depois que" foram notificadas as primeiras invasõs, essa agência policial internacional estabeleceu uma "célula urgente de coordenação" que segue atualmente "vigiando ativamente" a difusão do vírus.

O escritório de polícia europeia acrescentou que seus especialistas estão em contato com as autoridades dos países afetados pelo vírus e com responsáveis da indústria informática para avaliar o impacto do novo ataque.

"Neste ponto, ainda não se pode dizer quantas vítimas foram infectadas", acrescentou a Europol, que destacou que, a diferença dos funcionamento do WannaCry, o novo vírus "não inclui um botão de desconexão".

A Europol recomendou aos afetados que não paguem o resgate exigido, primeiro porque financiariam os criminosos, e segundo, porque não está claro que cedendo à chantagem possam recuperar os dados sequestrados.

Essa agência da União Europeia aconselha, por outro lado, que em caso de infecção entre em contato com as autoridades policiais locais e que desligue da internet o equipamento afetado para tentar evitar a propagação do vírus.

Para os que não foram afetados, a Europol pede que atualizem os sistemas operacionais da Microsoft, instalem as recomendações de segurança, realizem cópias de segurança dos dados tanto em suporte físico como na nuvem e utilizem "produtos robustos de segurança" para proteger os sistemas informáticos e evitar abrir arquivos "suspeitos" em e-mails.

A Comissão Europeia, por sua vez, assegurou hoje que o ciberataque que afeta empresas de todo o mundo não chegou às instituições e agências comunitárias e insistiu na necessidade de aumentar a consciência do perigo que são estas ameaças.

"Estes ataques mostram que necessitamos de mais consciência sobre as ameaças cibernéticas e mais ação de todos os atores envolvidos", além de reforçar a cooperação de parceiros da UE como a Ucrânia, declarou o porta-voz chefe da Comissão Europeia, Margaritis Schinas. EFE

jaf/ff

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos