Acnur alerta sobre retorno forçado de refugiados nigerianos nos Camarões

Genebra, 29 jun (EFE).- O Alto Comissionado da ONU para os Refugiados (Acnur) alertou nesta quinta-feira sobre os casos de retorno forçado de refugiados nigerianos nos Camarões ao nordeste da Nigéria, uma prática que "deve ser evitada", sobretudo levando em conta que não existem condições para recebê-los.

"O retorno involuntário dos refugiados deve ser evitado sob toda circunstância", alertou o alto comissionado da ONU para os Refugiados, Filippo Grandi, citado em um comunicado.

Na última terça-feira, cerca de 887 refugiados nigerianos, a maioria crianças, foram repatriados em seis caminhões do exército da Nigéria e da polícia de Camarões desde o posto fronteiriço de Kolofata, denunciou o Acnur.

Várias dúzias de refugiados conseguiram escapar e evitar o retorno involuntário e seu paradeiro é agora desconhecido, segundo a agência da ONU.

Os corpos de segurança forçaram os deslocados a voltar ao povoado de Banki, já em território nigeriano.

A insegurança no norte da Nigéria, onde opera o grupo jihadista Boko Haram, impede os refugiados de voltar a suas casas e a maioria fica presa em Banki, onde o Acnur contabiliza mais de 45 mil deslocados internos que estão amontoados e sem serviços básicos.

Este retorno forçado aconteceu após o governo dos Camarões afirmar em 19 de junho que os refugiados tinham sete dias para voltar ao seu país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos