Ex-candidato à presidência deixa Partido Socialista e lança novo movimento

Paris, 1 jul (EFE).- O candidato à presidência da França pelo Partido Socialista nas últimas eleições, Benôit Hamon, anunciou neste sábado que deixa a legenda para lançar um movimento de reconstrução da esquerda no país, com objetivo de combater o governo do social liberal Emmanuel Macron.

"Hoje, decidi deixar o Partido Socialista. Deixo o partido, mas não abdico do ideal socialista", disse Hamon em um encontro organizado em Reuilly, no oeste de Paris.

Hamon, que venceu o ex-primeiro-ministro Manuel Valls, chegou a ser ministro de Educação do ex-presidente François Hollande.

Para o ex-candidato, da ala mais esquerdista do Partido Socialista, há uma "minoria social" na aliança formada por Macron entre a "velha e a nova burguesia".

"O nosso objetivo é que a maioria social se transforme em uma maioria política daqui cinco anos", afirmou.

Hamon, que obteve apenas 6% dos votos no primeiro turno das eleições presidenciais e não conseguiu se eleger deputado no pleito legislativo de junho, propôs promover um processo para analisar a situação da esquerda com a proposta de reformá-la.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos