Grupo rebelde acusa Exército da Síria de usar gás cloro em ataque

Cairo, 1 jul (EFE).- O grupo rebelde Legião Al Rahman denunciou neste sábado um suposto ataque com gás cloro do Exército da Síria na localidade de Ein Tarma, que fica na região de Ghouta Oriental, no leste da periferia de Damasco, capital do país.

Segundo o grupo, o ataque afetou dezenas de pessoas, a maior parte delas combatentes da Legião Al Rahman na região.

"Foram registrados mais de 30 casos de asfixia após um ataque contra posições de combatentes da Legião Al Rahman com gás cloro, proibido internacionalmente, em Ein Terma, após o fracasso das forças do regime de invadir a região há três dias", afirmou o grupo rebelde em sua conta no Twitter.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos divulgou a denúncia, mas não confirmou sua veracidade ou desmentiu a informação. O presidente da organização, Rami Abderrahman, indicou que há dois dias os soldados leais ao presidente da Síria, Bashar al Assad, consideram avançar em Ein Terma e tomaram o controle de um bloco formado por dez edifícios.

As tropas de Al Assad contam com o apoio da Força Aérea da Síria, segundo o Observatório. Os aviões bombardearam de maneira intensa as posições rebeldes nos últimos dias.

A denúncia ocorre depois de os Estados Unidos ter afirmado que o governo da Síria estava preparando um novo ataque com armas químicas na base aérea de El Shayrat, bombardeada pelos norte-americanos em represália a outro ataque com armas químicas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos