Londres confirma ausência de vazamento em acidente entre barco e cargueiro

Londres, 1 jul (EFE).- As autoridades britânicas confirmaram neste sábado que a colisão entre o barco petroleiro que transportava 38 mil toneladas de hidrocarbonetos e um cargueiro, ocorrida durante a madrugada de hoje no Canal da Mancha, entre Reino Unido e França, não deixou feridos e nem provocou vazamento de substâncias contaminantes.

Uma porta-voz da Agência Marítima da Guarda Costeira (MCA, por sua sigla em inglês), explicou à Agência Efe que o acidente só causou "danos materiais" nos dois navios, com bandeira de Hong Kong, e que aconteceu em águas do Reino Unido.

A fonte apontou que os serviços de resgate tratam agora de ajudar os barcos sinistrados, em uma operação coordenada com as autoridades francesas para "fazer com que atravessem com segurança" esta zona de grande tráfego marítimo.

Os dois navios, com tripulações de cidadãos "chineses e indianos a bordo", se chocaram às 3h local (22h, em Brasília) cerca de 33 quilômetros da cidade francesa de Dunkerque, em águas britânicas.

O petroleiro, chamado "Seafrontier", com 183 metros de comprimento, levava 27 pessoas a bordo e dirigia-se ao Porto Bairros (Guatemala), enquanto o cargueiro "Huayan Endeavour", com 224 metros de comprimento, levava 22 tripulantes e não transportava mercadoria no seu trajeto a Lagos.

"Ainda que ambos barcos tenham sido danificados, não há entrada de água e nem contaminação. Um rebocador francês está no local do acidente com os navios. Não há feridos e as duas tripulações foram contadas", indicou a fonte.

O Seafrontier, acrescentou, está atualmente à deriva controlado e o Huayan Endeavour, apesar das imperfeições, pode continuar navegando.

Esta zona do estreito de Dover, em águas britânicas, e Pas-de-Calais, na França, é uma das áreas com maior tráfego marítimo do mundo.

Pouco após a colisão, a MCA enviou um helicóptero e "barcos salva-vidas" do Royal National Lifeboat Institution (RNLI) das bases de Dover e Ramsgate, "caso fossem necessárias evacuações".

"O helicóptero permaneceu com os barcos durante um breve período de tempo para enviar informação à Guarda Costeira, após o qual retornou à base. Os botes salva-vidas também abandonaram o lugar e um rebocador está na zona", indicou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos