Macron se compromete a "erradicar" sequestradores de refém francesa no Mali

Bamaco, 2 jul (EFE).- O presidente da França, Emmanuel Macron, se comprometeu neste domingo a "erradicar" os sequestradores da francesa Sophie Pétronin no Sahel, uma ação reivindicada pela Al Qaeda em um vídeo no qual aparecem outros cinco reféns.

Macron recebeu com alívio a mensagem de que Pétronin segue viva e se comprometeu a "pôr toda sua energia para erradicar" os sequestradores, chamados por ele de "terroristas e assassinos".

O presidente francês participa hoje de uma cúpula extraordinária com os líderes dos países do G5 do Sahel, que inclui Mali, Chade, Mauritânia, Níger e Burkina Fasso.

Pétronin, que comanda uma organização de ajuda a crianças desnutridas, foi sequestrada por um grupo de homens armados na região de Gao, no norte do Mali, no dia 24 de dezembro.

A Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) divulgou na noite de ontem um vídeo de 16 minutos de duração no qual apareciam seis reféns de nacionalidades diferentes: australiana, colombiana, francesa, romena, suíça e sul-africana.

Ao fim do vídeo, narrado em inglês e com legendas em árabe, um terrorista afirma que os governos dos seis países tinham decidido não negociar com os sequestradores.

E, como em outras recentes publicações, a gravação começava com palavras do fundador da Al Qaeda, Osama bin Laden, ligando a segurança dos muçulmanos à de seus inimigos.

A situação no Mali é instável desde o golpe de Estado de 2012, quando grupos tuareg rebeldes, junto a organizações jihadistas, tomaram o controle do norte do país por dez meses, até serem expulsos por uma intervenção internacional liderada pela França.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos